Heroínas fora do padrão

HEROÍNAS FORA DO PADRÃO

Elas estão fora dos padrões comuns das HQs e mangás, e são fantásticas!
É inegável que as HQs e os mangás em sua maioria ainda são voltados principalmente para o público masculino. Afinal, eles começaram como um entretenimento “feito por homens para homens”. Mas esse cenário começa a ser coisa do passado (ainda bem!) e isso não quer dizer que todas as personagens femininas criadas até hoje nas HQs e mangás sejam meramente objetos de fantasia e desejos masculinos. O público feminino está crescendo no mundo inteiro e a mentalidade de editoras e autores vem mudando. As mulheres já ganharam seu espaço e nada mais justo que personagens femininas fortes.

Vamos então falar um pouco das heroínas fora da curva, aquelas que são mais do que um corpo sexy a ser admirado, mais do que uma donzela em perigo a ser salva. Para melhor identificar as heroínas dos comics, está entre parênteses a editora a que pertencem, e para as de mangá está o título da obra em que elas aparecem.

Personagens de HQ

Spider Widow (DC Comics) – criada por Frank Borth em 1942. Desde sempre a grande maioria das heroínas dos quadrinhos costuma ter uma aparência comum no dia a dia e, ao assumir sua identidade secreta ficar gloriosa e super sexy. Pois a Spider Widow era exatamente o contrário: no dia a dia ela era Diane Grayton, uma jovem linda, rica e atlética e, quando ia combater o crime, virava uma bruxa tipo aquela clássica, de vestido largão preto, chapéu pontudo e rosto deformado. O seu superpoder, nunca explicado, era o de controlar aranhas viúva negra que saíam de seu corpo. A série durou apenas um ano, mas a ousadia de criar uma heroína que ficava feia para combater o crime merece aplausos.

Mulher Maravilha (DC Comics) – a guerreira amazona com poderes divinos, criada por William Moulton Marston em 1941, é uma das mais conhecidas e bem sucedidas heroínas dos quadrinhos. Marston era psicólogo e criou a Mulher Maravilha com o objetivo explícito de valorizar a figura feminina e suas qualidades, e assim servir como inspiração para as meninas de sua época. Tanto que as primeiras edições da Mulher Maravilha eram acompanhadas de artigos extras voltados para o público feminino contendo, por exemplo, informações sobre quais carreiras uma mulher poderia seguir (pelos padrões dos anos 40, claro). Alguns a consideram um ícone do feminismo. A Mulher Maravilha vem sendo publicada quase que ininterruptamente desde que foi criada até os dias de hoje, além de aparecer em vários filmes, séries de TV, desenhos animados e vídeo games. Em 2016, a Mulher Maravilha deve aparecer no filme Batman vs. Superman, na pele da atriz israelense Gal Gadot. Para 2017 está previsto o seu filme solo, Wonder Woman.

Ms. Marvel (Marvel Comics) – Originalmente uma versão feminina do Capitão Marvel, a Ms. Marvel na verdade não era uma única heroína, mas várias, cada qual com uma origem diferente. A primeira, Carol Danvers, era uma oficial da Força Aérea Norte Americana, que obteve superpoderes devido a uma fusão de seu DNA com o do Capitão Marvel. A segunda, Sharon Ventura, era uma stunt performer (*) que tinha uma relação com o Coisa, e não com o Capitão Marvel. A terceira foi Karla Sofen, a cientista e supervilã Moonstone, que ficou com o título de Ms. Marvel por pouco tempo. Em comum, essas três Ms. Marvel possuem a escolha de profissões que ainda eram consideradas no mínimo como “mais adequadas aos homens” na época em que foram criadas (entre as décadas de 60 e 80): militar, stunt performer, cientista. A Ms. Marvel atual é Kamala Khan, uma adolescente americana de origem paquistanesa que tem superpoderes por que na verdade é uma inumana. Este perfil incomum abre a possibilidade de construção de histórias muito interessantes, abordando não só os questionamentos comuns da adolescência, mas também o choque de culturas, o preconceito, a busca de uma identidade. Kamala Khan foi criada por Sana Amanat, G. Willow Wilson e Adrian Alphona em 2013.

Thor (Marvel Comics) – originalmente criado por Stan Lee, Larry Lieber e Jack Kirby em 1962, o Deus do Trovão já tinha passado por diversas mudanças no correr dos anos, mas a mais recente sacudiu o fandom: em outubro deste ano, uma mulher passa a brandir o martelo Mjolnir e vestir a armadura, capa e capacete do deus. A história promete ser bem dramática e interessante, mas mesmo que não for, vale a menção aqui pelo burburinho que causou e pela arte, que está linda! A Thor foi criada por Jason Aaron e Russell Dauterman.

(*) stunt performer é o profissional que se dedica a fazer proezas arriscadas como saltar de grandes alturas, fazer acrobacias com motos e carros, etc. Embora a expressão stunt performer seja frequentemente traduzida como dublê de cinema, na verdade nem todos os stunt performers são dublês.

Veja Também: Vídeo-Aula Gratuita de Como Desenhar uma Personagem Famosa dos Desenhos

Personagens de mangá

Oscar (Rosa de Versalhes) – se a Mulher Maravilha é considerada uma espécie de ícone feminista no ocidente, Oscar François de Jarjayes é provavelmente sua correspondente no oriente. Criada em 1972 por Riyoko Ikeda, Oscar era uma moça que tinha sido criada como rapaz para poder suceder o pai na liderança da Guarda Palaciana, na França pré-revolução. Numa época em que a grande maioria das heroínas de mangás só fazia suspirar pelo amado rodeada de babados e flores, Oscar comandava soldados, protegia a futura rainha Maria Antonieta com sua espada e não hesitava em usar os punhos para defender seus ideais. Rosa de Versalhes foi adaptada para anime, teatro e chegou mesmo a ultrapassar as fronteiras do Japão, conseguindo uma versão francesa (!) para o cinema.

Utena (Shojo Kakumei Utena) – criada em 1996 por Chiho Saito, Utena segue os passos de Oscar, e vai mais além: ela não foi criada como homem, ela se veste como homem por que quer. Em vez de esperar pelo Príncipe Encantado, Utena decide ser o seu próprio Príncipe. Outra coisa que diferencia Utena em relação a outras personagens de seu tempo é que a história dava muito mais importância à relação dela com sua protegida, Anthy, do que com seus possíveis interesses românticos. Embora não tenha superpoderes específicos, Utena é uma espécie de Garota Mágica, como as mais famosas (e menos revolucionárias) Sailor Moon e Sakura Card Captor, já que a história se passa numa atmosfera surreal, onde os duelos não são só físicos, mas também mentais e espirituais. O mangá de Utena foi publicado no Brasil pela editora JBC.

Genkai (YuYu Hakusho) – embora não seja protagonista, a mestra Genkai merece estar aqui. Senhora idosa, pequenina, ela fala mais palavrões por minuto do que um marinheiro e é tão forte e poderosa que consegue explodir montanhas com um único golpe! Ela vai totalmente contra o estereótipo da vovó frágil e carinhosa. Seu treinamento é tão rigoroso e impiedoso que deixa o herói Yusuke, tão jovem e cheio de energia, completamente acabado. YuYu Hakusho foi escrito e desenhado por Yoshihiro Togashi e publicado entre 1990 e 1994 no Japão e entre 2002 e 2004 no Brasil. A editora JBC está relançando YuYu Hakusho no Brasil desde outubro de 2014.

Morgiana (Magi – O Labirinto da Magia) – mais uma personagem que não é protagonista, mas merece menção por ser muito, mas muito badass mesmo. Além de ser uma lutadora fantástica, com força e agilidade sobre-humanas, a Morgiana é um personagem extremamente bem construído e com uma bela história de vida. Escravizada desde criança, Morgiana sofreu abuso físico e psicológico por anos, e sua luta para quebrar os grilhões, tanto reais quanto metafóricos, é um dos melhores mini-arcos de Magi. Morgiana não chora à toa e não precisa da mão de um homem para se levantar quando cai. Diante do sofrimento, ela cerra os dentes e ergue os punhos. E nem por isso deixa de ter o seu lado gracioso e delicado. Magi – O Labirinto da Magia foi criado por Shinobu Ohtaka e vem sendo publicado desde junho de 2009 no Japão. No Brasil, Magi é publicado pela editora JBC desde julho de 2014.
HnP

Aqui no site também temos dois mangás online que ilustram bem o conceito de personagens femininas fortes e fora do estereótipo. Umeko Wars e Virgin Valkyrie conseguem construir isso muito bem com suas personagens.

Umeko (Umeko Wars) – aparentemente é apenas mais uma garotinha fofa e frágil, mas na verdade trata-se de uma menina prodígio/gênio com um objetivo nada pequeno em mente: dominar o mundo! Ainda criança ela sai de casa com esse desejo em mente e vai se saindo muito bem!

Lucélia (Virgin Valkyrie) – Lucélia com certeza não é uma mulher qualquer! Ela é uma guerreira, uma valquíria do Vaticano Aesir, que possui habilidades de combate que nenhum homem seria capaz de ter. Possui uma personalidade forte e questionadora e segue firme em seus objetivos.

Veja Também: Como Aprender a Desenhar seus Fanarts

Uma mudança no mercado de quadrinhos

O mercado de quadrinhos está mudando. Cada vez mais vemos diversidade tanto de histórias quanto de personagens e as mulheres ganham mais espaço e personagens que possam admirar. Figuras como Kamala Khan, Genkai, Umeko e Lucélia são só alguns exemplos. O número de quadrinistas mulheres também está maior, e projetos como o BAMQ (Banco de Mulheres Quadrinistas), que é um registro e catálogo de mulheres quadrinistas que atuam no mercado de HQ para auxiliá-las e dar mais visibilidade e oportunidades, ajudam muito no processo. Hoje no Brasil temos alguns nomes de autoras como Érica Awano (Holy Avenger), Mariana Cagnin (Vidas Imperfeitas) e Dani Henke (Sempre Estarei ao Seu Lado). E isso tudo é só a ponta do Iceberg, ainda há um grande caminho a percorrer, mas estamos caminhando.

FONTES:

http://www.comicvine.com/spider-widow/4005-53084/
http://www.comicvine.com/wonder-woman/4005-2048/
http://en.wikipedia.org/wiki/Thor_(Marvel_Comics)#Fictional_character_biography
http://artsbeat.blogs.nytimes.com/2015/05/12/marvel-comics-reveals-a-female-thor/?_r=0
http://time.com/2987551/thor-marvel-woman/
http://en.wikipedia.org/wiki/Ms._Marvel
http://www.comicvine.com/kamala-khan/4005-94118/
http://en.wikipedia.org/wiki/The_Rose_of_Versailles
http://en.wikipedia.org/wiki/Revolutionary_Girl_Utena#Manga_plot
http://en.wikipedia.org/wiki/YuYu_Hakusho
http://pt.wikipedia.org/wiki/Magi_(mang%C3%A1)
http://ericaawano.tumblr.com/
http://marycagnin.blogspot.com.br/
http://heroisnopapel.com/manga-list/people/danihenke

http://ladyscomics.com.br/bamq

The following two tabs change content below.