Dica de J-Music da Semana: Hologram

E aí, pessoas do HnP, como estão todos? 8)

Mais uma semana e mais uma música. :) Continuando a  tradição aqui na HnP, venho trazer pra vocês, uma sugestão nova de J-Music.

É o que eu sempre digo: a galera que nunca ouviu J-Music ou nada do tipo vai fazer um acordo comigo de pelo menos dar uma chance, ok? Sério, vocês podem gostar e, se ficarem de cabeça aberta, com certeza vão aumentar sua Playlist. ;)

Junto com a música eu trago o clipe original (sempre que tiver) e algumas informações do anime, quando que a música for alguma abertura ou encerramento. Vou alternar entre músicas novas e clássicas, relacionadas a Animes ou não.

J-Music da Semana *_*

Essa semana preparamos a segunda abertura de Fullmetal Alchemist: Brotherhood que se chama Hologram, cantada pelo grupo NICO Touches the Walls (link para a wikepedia do grupo em português aqui).

 O Clipe da Música:

 O Anime:

Fullmetal Alchemist Brotherhood

Fullmetal Alchemist: Brotherhood: A história gira em torno de Ed e Al, dois irmãos que, numa tentativa de reviver sua mãe, quebram a principal lei da alquimia : Nunca fazer alquimia que envolva humanos. No processo, Edward (Ed) perde a perna e Alphonse (Al) o corpo inteiro. Para recuperar seu irmão, Ed sacrifica também seu braço para afixar a alma de Al em uma armadura que estava presente na sala do ritual.

Com o intuito de bucar a busca pela Pedra Filosofal, a única coisa que poderia ignorar as leis da Alquimia, Ed se torna um “alquimista do Governo”, uma arma ambulante pertencente ao exército e que usa a alquimia como poder bélico, mas com o privilégio de ter acesso a todas as pesquisas irrestritas dos militares.

Então, começa a aventura dos dois, um jovem e uma armadura, que irão contar com vários aliados e inimigos, conhecendo o vasto mundo da alquimia.

Então é isso, galera. Tomara que curtam a música e eu fico por aqui. Lembrem-se de continuar sugerindo músicas. 😉

Letra e Tradução

Hologram

Mashiro na keshiki ni ima sasowarete
Boku wa iku yo mada minu sekai e

Maigo no mama tabishiteta
Nezumiro no sora no shita
Higawari no chizu ikutsu mo no yume ga nijin de ita
Itsuka wa sa
Chippoke na boku no kono hohaba de mo
Ano kumo no mukou made yukeru kana

Tsuyogatte kizutsuita
Kokoro sukashita you ni
Furidashita amatsubutachi ga
Ranhansha kurikaesu

Massugu na hikari ga kousashite
Yukisaki mo tsugenu mama
Doko made mo tsukinukeru
Awai zanzou ryoume ni yakitsukete
Todoku hazu nanda mada minu sekai e

Shirazu shirazu ni hatte ita no wa
Shiro kuro no sutekkaa de
Daiji na mono bokura wa kakushite shimatte ita
Dakara mou chi yori hana yori hoshi no akari yori
Kirei na yume to iu na no horoguramu o zawameki o

Hamidashite sakaratte
Itsuka egaita fuukei
Kuyashi sa mo sabishi sa mo
Ima awa mitai ni hike tobu

Massugu na michi de tsumazuita tte
Kasabuta hagaretara
Ima yori kitto tsuyoku nareru
Masshiro na keshiki ni ima sasowarete
Boku wa iku yo mada minu sekai e

Kasumu sora no saki ni
Nijiiro no hikari
Ashita no kage ni furueru tabi ni
Tooku de boku o yobu koe ga shite

Massugu na hikari ga chirabatte
Ameagari no gogo ni
Taba ni natte furisosogu
Mugen no guradeeshon ga ima mazari atte
Kono sora no shita donna toko ni ite mo
Kanarazu todoku hazu sa mada minu sekai e

Holograma

Convidado por um branco e puro cenário agora
Irei a um mundo que ainda não tinha visto.

Como uma criança perdida, parti em jornada
Sob o céu cinza e tempestuoso.
Muitos sonhos brotam através do mapa que muda
Diariamente. Algum dia,
Mesmo com meus passos minúsculos
Imagino se conseguirei chegar até o outro lado das
Nuvens? Tentando ser forte, embora ferido
Como se meu coração estivesse machucado
Começam a cair gotas de chuvas
Que me fazem pensar em algo do passado…

Luzes se cruzam,
Mesmo sem anunciar meu destino,
Atravesso por todos os lugares.
A fraca imagem que se repete queima e marca meus olhos
Deverá chegar, para um mundo ainda não visto

Encaixado em uma etiqueta preto e branco desconhecida,
O importante é o que escondemos.
Mais do que a pedra preciosa, mais do que a flor,
Mais do que a luz das estrelas
O holograma chamado “sonho”, a exaltação !

Preterindo, desobedecendo,
O cenário que desenhei algum dia
O desapontamento e a tristeza,
Que agora irão estourar como bolhas.

Mesmo se tropeçar pelo caminho
Quando a ferida sarar,
Com certeza ficarei mais forte do que sou.
Convidado por um branco e puro cenário agora
Irei a um mundo que ainda não tinha visto.

A frente da nuvem,
Uma luz cor de arco-íris
Na sombra do amanhã, fico trêmulo,
Uma voz ao longe me chama.

A luz que era reta, se dispersa,
Derrama-se por completo
Na tarde, após a chuva.
Agora misture a infinidade de gradações
Tudo sob o céu, nós garantiremos
A nossa chegada nesse mundo !

The following two tabs change content below.