Death Note: Filme americano finalmente ganha Diretor

death_note_producer2

Depois de alguns anos de silencio com relação ao live-action estadunidense de Death Note, finalmente alguma novidade animadora sobre o assunto. Não sabe do que estou falando? Bom, talvez seja por que essa história já é meio antiga e ficou um pouco no esquecimento. Por esse motivo, muita gente realmente não deve saber ou lembrar, mas os direitos para fazer uma adaptação para o cinema de Hollywood do mangá Death Note, que foi (e ainda é) bastante popular por causa da sua versão anime que foi ao ar em 2006, está com a Warner a alguns anos, e alguns dias atrás, foi noticiada a escolha do diretor Adam Wingard para a realização da obra, e inclusive já fechou contrato.

Adam ganhou notoriedade por algumas de suas recentes produções como Você é o Próximo (2013) e “indie” The Guest (2014). A informação é do site Hollywood Reporter.

O site divulgou os nomes Roy Lee, Dan Lin (ambos de Uma Aventura Lego), Jason Hoffs (No Limite do Amanhã) e Masi Oka (o Hiro Nakamura da série Heroes), como produtores, e explica ainda que Jeremy Slater (do novo filme do Quarteto Fantástico) escreveu o último projeto de roteiro, mas pode não ser uma escolha definitiva.

Publicado pela primeira vez em Dezembro de 2003 pela editora Shueisha na revista semanal japonesa Weekly Shōnen Jump, até maio de 2006 com um total de 12 volumes, Death Note é uma série de mangá escrita por Tsugumi Ohba e ilustrada por Takeshi Obata, e que cuja adaptação para anime foi dirigida por Tetsuro Araki. A história centra-se em Light Yagami, um estudante do ensino médio que descobre um caderno sobrenatural chamado “Death Note”, no qual pode matar pessoas se os nomes forem escritos nele enquanto o portador visualizar mentalmente o rosto de alguém que quer assassinar. A partir daí Light tenta eliminar todos os criminosos e criar um mundo onde não exista o mal, mas seus planos são contrariados por L, um famoso detetive particular. A série é baseada em um one-shot que foi lançado pela Shueisha na revista Weekly Shōnen Jump, e se generalizou novamente no volume treze, “How to Read”, que é um guia que contém dados sobre a franquia, incluindo o perfil de todos os personagens principais. No Brasil, foi publicado pela JBC e teve 12 volumes encadernados. A editora, posteriormente, relançou a obra em uma edição especial chamada de “Black Edition“, com 6 edições.

A versão em anime teve sua estreia em Outubro de 2006 e foi finalizada no e 37º episódio em junho de 2007 . A série teve uma repercussão tão grande no mundo, principalmente por causa da internet, que a fama fez com que ele fosse lançado oficialmente no Brasil, onde foi exibida no extinto canal Animax.

Se você ainda não assistiu Death Note, saiba que ele ainda está disponível pelas plataformas de streaming Crackle e Netflix.

De volta ao Japão

Death Note tem, no Japão, pelo menos três longa-metragens e um musical de teatro. Inclusive, foi confirmado recentemente uma nova série live-action para a TV, que tem estreia prevista para Julho desse ano, a ser transmitida pelo canal NTV. A nova série pretende abordar uma história inédita.

Fontes: WikiPedia | JBox

The following two tabs change content below.

Latest posts by Yusuke (see all)